sexta-feira, 29 de agosto de 2014

EXPERIÊNCIAS : MOTOS COM PLACA PRETA



Experiência 1: De repente, passa à sua frente uma moto antiga com placa preta!
Essa cena ainda é rara, mas para aqueles que viveram o início da era das importadas no Brasil, na década de 1970, lá no fundo das memórias, bate aquela saudade e a pergunta: Por que eu não compro uma ou “ entro de cabeça ” numa restauração?
Pesquisa daqui e dali, a coisa não parece muito fácil, pois existem alguns poucos obstáculos:
a) grana para a aquisição
b) garimpo de peças
c) mecânico apto para o serviço
d) legislação específica
e) convencer a esposa, filha, mãe, sogra.......
Normalmente, a gente esquece as futuras dificuldades e usa outros argumentos  para o auto convencimento final, vindo à cabeça aquela imagem do produto acabado   Ex: 

   Experiência 2: Já convencido, você parte para a aquisição !

A moto pré-placa preta deveria, na minha opinião, ter alguns pré-requisitos que facilitam MUITO a vida futura:
- documentação idônea que te permita ficar longe, bem longe, dos departamentos de trânsito
- numeração de motor e chassi correspondentes aos de fábrica (alguns sites mostram datas de fabricação)
- as cores atuais da moto correspondem às da época/ano de fabricação
- peças do modelo/ano são disponíveis nos mercados nacionais ou internacionais
- sugiro conversar com colecionadores sobre os modelos ou marcas que você pretende colecionar, pois eles podem facilitar sua vida e ajudar a não entrar em "canoa furada"
- de resto, é começar a pesquisa de valores e partir para o "crime"
- nessa hora, eu, que já levei chumbo ( $$$ ), sugiro ter muita cautela, paciência e perseverança,  pois qualquer passo em falso pode dobrar seu orçamento na restauração.

Exemplo 1 : desafios sem limites, poucos recursos na aquisição, no entanto exige conhecimento de bons profissionais de várias áreas ou então você é um cara multimídia e que tem muitas habilidades. Aproveite!!!!! Diversão garantida por meses ou anos.


Exemplo 2 : desafios médios, mas com maior custo na aquisição, bom para iniciantes no assunto e  com boas chances de término da restauração em prazos curtos:

Experiência 3: Na manhã seguinte à compra, as duras realidades se materializam !
Moto antiga tem um charme mas a realidade é dura! Aliás também o são os amortecedores, cabos que não desenrolam, pneus ressecados, freios ineficientes e carburadores que teimam em não misturar o ar com a gasolina nas proporções adequadas.
Eu, pessoalmente, nessas horas, cultivo uma visão de longo prazo: mantenho a serenidade e tento lembrar, como diria o Einstein, que o tempo é infinito, e os chineses, que a paciência é a maior das virtudes.
Depois do inventário ( calma, ainda não é o seu inventário!!) das peças que não estão tão perfeitas, cabe partir para as pesquisas com amigos, websites e mecânicos ou colecionadores experientes.
Algum colecionador famoso disse: "mais do que dinheiro, colecionar exige muita paciência"
Experiência 4: Mão na massa !
Minhas histórias, baseadas nas 3 BMWs nas quais coloquei a placa preta, foram tranquilas. Parti para a opção de pagar mais caro e já ter motos bem originais. Claro que se gasta algum $$$ em coisas inimagináveis como impostos da receita federal quando as peças chegam dos EUA, importar escapamentos ou comprar um mecanismo interno do relógio que só tinha a capa aparente.
Uma vez que a moto tenha alto nível de originalidade, vamos nos filiar a um clube de colecionadores tipo Veteran Car Club do Brasil, pagar as taxas de inscrição e anuidade, submeter a moto à vistoria dos especialistas e fazer a transferência (novamente) para o seu nome junto ao DETRAN como um veículo de coleção.

Experiência final: Orgulho de ter vivido a reconstrução de um veículo de coleção.
Acho que as fotos abaixo são mais expressivas do que o texto. Eu ficava bem impressionado com os olhares e a babação dos que percebem, de longe, que aquela é uma moto diferenciada. Tenho mais fotos delas no meu blog :    http://mercedesclassicos.wordpress.com/          Abraços a todos,  Roberto













curta o motosclassicas80 no facebook



17 comentários:

  1. Boa tarde, você me indicaria um Clube que possa autenticar minha moto como merecedora da placa preta ?
    Acabei de restaurar uma z900cc , Kawasaki, 1976.

    Roberto

    ResponderExcluir
  2. Meu comentário acima: de preferência em Minas Gerais.

    Roberto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Roberto, eu sou filiado ao Automovel Club de Campinas, não conheço a ponto de indicar algum de MG, mas a principio, qualquer automovel clube filiado a Federação Brasileira de Automoveis Antigos vai fazer sua placa preta com facilidade, procure no site da FBVA - http://www.fbva.com.br/ - lá existe uma relação de clubes afiliados por cidade e estado da federação. Espero ter ajudado, abraço, Diego Rosa

      Excluir
  3. Andreliano Damasceno4 de novembro de 2014 20:45

    ola eu também sou de minas gerais e to com uma cb400 81 japonesa, e quero a placa preta tem alguma dica ai como faço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Andreliano, a própria reportagem da as dicas pra fazer a placa preta, mas se precisar mais detalhes, me procura no email diego.rosa@motosclassicas80.com.br que será um prazer ajuda-lo. abraço Diego

      Excluir
    2. Coloquei a placa preta na CB 400 anos 1981 que tenho desde zero no Veteran Car em fevereiro de 2012, tenho que renovar agora

      Excluir
  4. Olá Diego.
    Tenho em vista a um bom preço uma XL125S 1988 toda original.
    Você acha que vale a pena um investimento, para daqui 4 anos requisitar a pp e depois tentar vendê-la a um colecionador?
    Por se tratar de uma moto 125cc, não sei se haveriam interessados.
    O que você me diz?
    Obrigado,

    ResponderExcluir
  5. Olá Alexandre, colocar a placa preta esperando unicamente aumentar o valor de sua moto, não sei se é o mais indicado. Sem duvida realmente aumenta, mas será que vai aumentar tanto quanto você espera? Placa preta é mais uma satisfação pessoal acima de qualquer coisa. A XL125S tem seu espaço e consideração entre as clássicas sim, logicamente, dependendo do estado e originalidade. Vou te contar um segredo, o autor dessa matéria, Roberto Vilarta é doido pra ter uma XL125S... ja me perguntou algumas vezes se eu vendia a minha...quem sabe vocês não se acertam? abraço, Diego Rosa

    ResponderExcluir
  6. Ola Diego rosa, gostei da materia gostaria de saber um passo a passo para colocar a placa preta na minha cg125 ano 1984, ela e arrimo de familia adoro essa motinha gostaria de contemplar ela com essa placa.

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde pessoal meu nome é geovanny eu tenho uma bmw f650 toda original ela é 94 será que eu consigo colocar placa preta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá Geovanny, sem duvida sua BMW F650 poderá receber a placa preta... em 2024, quando ela completar 30 anos da sua fabricação. Conserve-a com carinho até lá! abração

      Excluir
  8. Olá eu tenho uma ml125 gostaria de saber como faço para conseguir placa preta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Idinei, tudo bem? Dá uma olhada no menu superior do site e tem todas as instruções de como fazer para colocar placa preta em sua motocicleta! abraço, Diego Rosa

      Excluir
  9. Por favor, eu tenho duas XLX 250R, uma 1986 e outra 1987, estou em São Paulo - SP., como eu faço para colocar placa preta na ano 1986 que só tem 13.000 Km? Muito Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alex, bom dia! Talvez essa seja das duvidas mais frequentes de nossos leitores, e com certeza, desejo de 10 entre 10 colecionadores! Pra simplificar, no menu principal do site, na barra superior, tem uma opção "PLACA PRETA" e ali tem um passo a passo detalhado que certamente vai te ajudar, se restarem duvidas, entre em contato novamente, abraço grande. Diego Rosa

      Excluir
  10. Oi querida importar uma motocicleta cb750 ano 1978, está no USA a empresa que pode fazer a importação da motocicleta pediu cadastro junto ao um moto clube colecionador, para pode fazer a importação da motocicleta vc conhecer esse burocrático

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro, eu não conheço esse processo, mas acredito que, seguindo as orientações do despachante aduaneiro, não terá maiores problemas. Filiar-se a algum clube é muito simples! Como recomendação, eu buscaria um despachante que já tenha feito alguma importação similar. abraço.

      Excluir