sábado, 15 de fevereiro de 2014

OS INSACIÁVEIS (ou o privilégio de ter muitas motos)

Esse era o título de uma das matérias publicadas na revista Duas Rodas, em sua edição numero 147, comemorativa do aniversário de 13 anos da revista, lançada em setembro de 1987! 

Faz tempo hein ?! Duas Rodas está completando 40 anos em 2014 !!!

Eu, que na época, com meus 14 anos de idade já estava com o traseiro acomodado em minha segunda motocicleta (uma DT180N 1984 vermelha), li essa matéria. 

Os jornalistas não fazem ideia de como algumas matérias nos marcam profundamente e são lembradas durante nossa vida. Esta matéria é um caso desses. 


Foi o genial Tite (Geraldo Simões) que a escreveu e no "abre" da matéria tinha uma foto fantástica do inesquecível Expedito Marazzi em pé em cima do banco de duas de suas 5 motos, e o texto dizia: uma moto para cada dia !



Talvez tenha sido neste momento que o vírus me infectou ! Não sei ao certo, o que sei é que fui infectado. (meus agradecimentos ao Tite e ao Marazzi - agora agradeço ao Gabriel seu filho que continua cultuando a paixão do pai na mesma intensidade e a merecida seriedade).

O fato é que o que li naqueles dias de 1987 fez muito sentido. Expedito na foto aparece com 5 de suas "meninas", mas o texto esclarece que são sete, efetivamente uma para cada dia da semana. Uma CB450, uma fórmula honda 125 (de corrida), uma Agrale Dakar 30.0, uma fórmula honda 400 (também de corrida), uma Yamaha RD 350R, uma honda CB400 e por fim uma CBX750F.  Eram motos novas, praticamente uma garagem dos sonhos naquela época (e hoje também), Expedito tinha praticamente um modelo top de linha de cada fabricante instalado aqui, e mais uns brinquedinhos pra brincar em interlagos...Tadinho né ?

Por coincidência, na semana passada viajei a Ribeirão Preto com minha Suzuki Hayabusa e ao chegar na cidade fui encontrar meu sobrinho em seu trabalho e um colega dele saiu na rua pra ver a moto.  Realmente a "busa" impressiona, grande, carenada, carismática, colorida, famosa pelo desempenho...ele fez algumas perguntas sobre a moto, o que dava a entender que era completamente leigo no assunto, respondidas as perguntas despedi e segui meu caminho.  No dia seguinte encontrei meu sobrinho e ele comentou que depois que fui embora ele contou pro colega da vespa antiga que eu tinha acabado de adquirir, e o colega exclamou:  mas pra que outra moto se ele já tem uma hayabusa ?





Na mesma hora, apareceu o Expedito e "suas motos para cada dia da semana" na minha memória...

Fato é que por muito tempo persegui as tais 7 motos na garagem, mas eu não queria quaisquer 7 motos, eu queria "as minhas 7 motos", 7 motos que fizessem sentido estar em minha garagem, que tivessem feito parte de algum momento de minha vida, e que as 7 motos estivessem nas condições as quais eu procuro em uma motocicleta antiga.  Uma para cada dia da semana. 

Agora já penso em 31...


Sonho com 365..


Numa coisa eles tinham razão, ter uma moto pra cada dia da semana é muito bom!  Mas, será que somos realmente insaciáveis?  Há um limite?  Qual o seu?








Um comentário:

  1. Poxa Diego, essa reportagem tambem me marcou profundamente, eram nossos sonhos distantes... pra mim ate hoje... mesmo tendo meu Volks 62, minha carretinha karrmann Ghia 2 motos e minha Dakar 87... é dureza manter tudo funcionando e em dia com a documentaçao... com salarios cada vez menores, dificuldades pra todo lado..Parabens pelas reportagens e pelos "remenbers" ...
    Giancarlo Faria - Dakar 87 - São Jose dos Campos/SP

    ResponderExcluir