quinta-feira, 15 de maio de 2014

MANUTENÇÃO PREVENTIVA DE UMA CLÁSSICA

Quem vê a motocicleta clássica vindo ao longe, seu ronquinho agradável, impecavelmente limpa, sendo condizida com cuidado por seu orgulhoso condutor, não imagina que, mesmo com baixíssima quilometragem, pouco uso, guardada sempre limpa e sob uma capa, ainda que seu proprietário seja cuidadoso e a faça funcionar a cada semana ou pelo menos a cada 15 dias - ela precisa de manutenção!



Não ha aliado melhor nesta hora que o manual de manutenção do fabricante.







Ali todas as manutenções estão especificadas pelo "pai da criança", fruto de estudo de muitos engenheiros durante muitos anos, no entanto, mesmo consultando o manual de manutenção das motos deve haver bom senso, pois o manual foi criado pensando em um uso normal do veiculo, não um uso ocasional como acontece com colecionadores.

Então, imagine que você, colecionador cuidadoso rode toda semana, "religiosamente", 8 km com sua motocicleta.  Excelente! parabéns! Ela está funcionando, e certamente te trará mais alegrias do que aporrinhações, mas assim mesmo, em um ano você terá rodado com ela apenas cerca de 400 km.  A maioria das tabelas de manutenção preventiva dos manuais de oficina dos fabricantes, indicam os espaços entre as manutenções em quilômetros.  Imagine uma simples verificação do rolamento da caixa de direção que está especificada a ser feita a cada 6.000 km - que um motociclista normal roda em 6 meses, você vai precisar de pelo menos 15 anos pra completar.  Não vamos ser inocentes imaginando que uma inspeção a cada 15 anos está ok, né?

Dá pra imaginar como estará um parafuso que não foi tocado em 15 anos? e a graxa que lubrifica aquele rolamento?  pois é, na hora dessa manutenção vai certamente ter problemas.  Portanto, o bom senso deve - como em tudo nessa vida - prevalecer. Eu recomendo que, independente da quilometragem rodada, faça-se anualmente uma revisão considerando que ela rodou o equivalente a 3.000 km, ou seja, no caso do rolamento da caixa de direção, no minimo a cada 2 anos ele é verificado, aberto, recebe graxa nova e volta pro lugar - substituído se necessário.  Desta forma, no máximo a cada 2 anos, toda a moto é revisada, válvulas, rolamentos, fluidos, pontos de lubrificação e etc.

Outro ponto de atenção, é que muitas manutenções são descritas no manual com um prazo de quilometragem OU tempo, o que ocorrer primeiro.  Exemplo clássico é a troca de óleo do motor, normalmente a cada 3.000 km ou 6 meses.
Depois de 6 meses em contato com os metais do motor e o ar, o óleo perde grande parte de suas características, então, se você esperar pela km pra troca-lo, vai estar usando por muito tempo óleo ineficiente em sua motocicleta. Se trocar a cada 1 ano, estará usando 6 meses de óleo bom e 6 meses de óleo ruim no motor.  Faz sentido?  Só pode ser por preguiça, né?  Pois economia na troca de óleo, numa motocicleta desse padrão, colecionador sério algum faria...



Você curte cuidar de sua clássica? acha que essa matéria lhe foi útil?  Dê uma olhada então em nossa seção de manutenção.

Um comentário:

  1. Esse tópico é de extrema importância mesmo, deve-se realmente usar o bom senso ao seguir o plano de manutenção do manual. Portanto ele deve ser só uma referência e o colecionador pode fazer uma planilhinha de manutenção de cada uma das motos com km e data de cada serviço para facilitar esse controle. E sobre o óleo do motor, muito importante realmente. Ele pode ter 20 km, se tiver mais de 6 meses precisa ser trocado. E isso tudo é diversão pura pra quem curte uma clássica.

    ResponderExcluir