terça-feira, 27 de maio de 2014

OS CICLOMOTORES


Não vou falar dos ciclomotores dos anos 80 como fizemos com as motos, descrevendo os tecnicamente, analisando dados, desempenho. Neste caso prefiro deixar de lado a razão e ao fazer referencia a essas pequenas motos, fazer como fazíamos naqueles tempos - na emoção.  Tenho 40 anos hoje, na época em que ganhei minha primeira "mobilete" - como chamávamos genericamente a todos os ciclomotores - tinha recém completado 13 anos.





Sobre o desempenho, entendíamos que "podia ser melhor", tanto que removíamos as carenagens do motor, bagageiro, farol, paralamas, cavalete, pedaleiras e tudo mais que fosse de fácil remoção e representasse algumas gramas a menos no peso do veiculo, buscando aquele km/h a mais.  Mas as mobiletes insistiam em não passar dos 60 km/h em seus precários velocimetros.



A minha não era a Caloi, como a foto acima, era a concorrente, uma Monark Monareta vermelha. Eu a achava mais feiosa, tinha cromados por toda a parte, era mais "caipira" do que a "verdadeira" mobilete que era a Caloi.

A robustês mecânica era tal, que a fazia durar justo um final de semana, toda segunda-feira era sagrado, leva-la ao mecânico, onde permanecia até quinta-feira, prontinha para outro final de semana.  Os feriados prolongados, não preciso dizer, não faziam parte de nossa diversão.

Algumas pequenas intervenções mecânicas eram feitas também, mas os resultados eram tao ruins quanto a retirada de suas carenagens.  A mais comum era tirar a tampa do escapamento, havia uma pequena saída para os gases em forma de um "tubinho".  Esse tubo era retirado e o escapamento "aliviado"- fazendo-nos crer que o aumento de desempenho era proporcional ao aumento de barulho. Mas era inversamente proporcional. Hoje entendo que o motor 2 tempos precisava daquele tubinho projetado por engenheiros para garantir torque, e o que fazíamos era "lavar o motor", deixando a mobilete com menos torque.  Mas fazia barulho, era legal! Outro item indispensável em qualquer "preparação" era o óleo castrol M50 - o chamávamos de "Óleo de rícino"- sei que era o que os feras usavam em competições em suas 2 tempos, e dava um cheiro delicioso na tocada... cheiro de competição - efeito moral?!





Há de perdoar, tinha apenas 13 anos!

Havia um ponto de encontro na cidade, aqui em Atibaia era na Avenida Juca Peçanha, onde reuniam-se nos sábados a tarde cerca de 15 a 20 garotos com suas mobiletes, mesmo numero de garotas, exibíamos nossas habilidades ao guidão e com certa freqüência, tínhamos que descer do pedestal - e rápido - para fugir da kombi da policia que se aproximava. (chamávamos a kombi da policia de "Polo da policia" - não me pergunte porque, naqueles tempos - lembro-me que o fusca era a baratinha, o opala era o "opalão" e a veraneio era o camburão).

Não achei foto da kombi da policia (a polo) mas as cores eram iguais desse "opalão"


O tempo da mobilete, pelo menos pra mim foi curto, em menos de 1 ano eu convenci meu pai de troca-la por uma DT180.  A mobilete quebrava muito, era o argumento principal.

Ai sim, de DT180, uma verdadeira moto!

A DT ainda sofreu na mão deste "preparador amador" - também, pudera, perder um "racha" de uma RD135Z me deixou louco!!! Era "apenas uma 135cc" declarava eu com toda a "experiência" no ramo (experiente em que? super-trunfo talvez)... 



Depois descobri que RD135Z andava mesmo na frente, não da DT, mas até de XLX350R...   mas ai é historia pra outra postagem...   

3 comentários:

  1. Que bacana! Tenho 43 e também já tive ciclomotor a manga era uma Agrale XT vermelha com todas douradas, mas o meu sonho era ter a prata. Aliás hoje eu tenho uma scooter que é só acelerar tenho a Pcx 150 não curto motos. Mas acho que ainda vou comprar a saudosa Xt e a Caloi azul para ter na garagem e dar volta na quadra hehehrh

    ResponderExcluir
  2. Onde eu morava tinha uma oficina na frente de casa, td dia ficava no portao aquelas mobiletes algumas caindo aos pedacos outras inteiras, o gosto foi tanto que ja tive 4 mobiletes, agora estou com uma monareta ano 88 igual a essa que foi sua

    ResponderExcluir