sábado, 21 de março de 2015

Tá preparado pra ter uma motocicleta antiga?

mulheres bonitas e motos clássicas:
uma mistura pouco naíve!
Tudo bonito e maravilhoso!  Assim parece o mundo dos colecionadores, não é mesmo? Sempre que os vemos estão sorrindo ao lado de suas máquinas impecavelmente limpas e polidas... As pinturas parecem espelhos e os cromados então? merecem ser expostos na bienal!

Ha um tempo atrás, em uma conversa com minha esposa, ela me perguntava porque os executivos, com certa frequência, se apaixonam por suas secretárias, e eu que ocupo cargo executivo há muito anos expliquei a ela que não é nada difícil, pois as secretárias:


- normalmente são jovens;
- bonitas;
- estão sempre bem arrumadas e maquiadas;
- estão sempre aptas a te servir;
- gostando ou não da tarefa, a executam com sorriso no rosto!.


Antes que algum pensamento tosco venha a cabeça do leitor, eu sempre respeitei a máxima "onde se ganha o pão não se come a carne"...   mas o fato é que nenhum executivo (em condições normais) vê a secretaria descabelada, com bafo, fritando bife, pintando cabelo...

As clássicas representam os 2 lados da mesma moeda:

Pra quem vê de fora:

- lindas;
- perfeitas;
- impecáveis;
- limpíssimas;
- sempre dispostas a funcionar.

Pra quem convive com elas no dia a dia:

- as vezes relutam em funcionar;
- precisam de alguma peça difícil de encontrar;
- a ferrugem, assim como rugas em uma mulher bonita, vive tentando aparecer...

- Poxa Diego, você está jogando uma pá de cal em cima do meu sonho de ter uma clássica? - exclama o leitor resmungão no fundo da sala!
- Não, absolutamente nada disso, mas vale a pena entender se o que você procura é realmente uma clássica ou uma moto "estilo" clássica...  explico:

Hoje em dia existem excelentes opções pra quem curte o estilo.  São opções muito legais pra quem quer viajar bastante, rodar diariamente, sem preocupações como as que seguem:

- da pra fazer seguro?
- e se eu cair? consigo peças?
- pneus existem pra repor?
- se quebrar, existe assistência técnica?

Pois é, essas motos atuais com estilo antigo, estão disponíveis em nosso mercado, e não custam nenhuma fortuna (outro engano de quem opta por uma clássica é imaginar que a brincadeira custa pouco... não custa tão pouco assim.), e conseguem conferir a quem as pilota uma personalidade legal, um ar de exclusividade, de customização... são bem legais.

Já as clássicas, são sem dúvida lindas e maravilhosas, com todo glamour que somente a idade lhes pode conferir, retratam uma época, carregam consigo a pátina de uma vida, tem história pra contar em cada grama de seu peso, mas sem duvida alguma demandam muito trabalho e dedicação de quem as coleciona.  Não pense em deixar uma clássica coberta na garagem com uma bela capa e depois de 3 meses se aproximar dela pra dar uma voltinha...  ela certamente vai protestar! No mínimo te deixando na mão.  Carburadores entopem, gasolina estraga, tanque enferruja, rolamentos ressecam e criam calos, pneus deformam...

Algumas opções
Vou citar alguns exemplos, comparando clássicas com clássicas-modernas pro leitor se ambientar, e entender qual vai realmente de encontro às suas necessidades.



VESPA -  Ahhh quem não se apaixona quando vê uma Vespa nas ruas?  elas são absolutamente lindas, suas formas, suas cores, seu ronco...  Uma vespa moderna com motor 4 tempos e 150 cilindrada e uma vespa antiga com motor 2 tempos e 200 cilindradas (falando de motos em ótimo estado de conservação) custam em torno de R$ 10.000,00.  A imagem da vespa que está ai ao lado é uma vespa - acredite, ano 2015!!  e a que está abaixo é uma 1986...






BONEVILLE X CB750 -
Muita calma nesta hora:
- Antes de qualquer conversa, seria uma heterodoxia comparar a 7Galo com a Boneville. Apesar das semelhanças estéticas, do fato de ambas terem décadas de intensa historia, terem conquistado corações e mentes através do mundo todo, de seus desempenhos serem impressionantes na época de seus lançamentos...

Mas são de origens diferentes, uma com o imponente sotaque inglês e outra com os olhos puxadinhos!

Uma com um ronco incrível e o titulo merecido de a "moto do século", e a outra com conquistas incríveis em velocidade que lhe conferiram o nome do deserto de sal americano onde as provas mais insanas de velocidade aconteciam...e acontecem até hoje.

Uma com motor de 4 cilindros em linha e outra com motor de 2 cilindros paralelos.  Mas, inegável: Ambas transpiram historia, exalam anos 70 e alegram seus proprietários.

A boneville que está na foto acima à esquerda, é uma moto atual, moderna. Ostenta carburadores, mas engana-se quem pensa que vai ter trabalho para equaliza-los, pois ali dentro, escondidos estão os modernos bicos injetores, seus modernos pneus radiais sem câmera te garantem conforto e desempenho adequados ao inicio do século XXI...

Ja a direita está a "moto do século", a CB750F - puro glamour, dispensa maiores apresentações e explicações, sua imagem e sua fama falam por si só... e quer saber? a fama é pequena perto do que ela efetivamente é... um mito!  (bem que a Honda podia relança-la hein!)

Importante lembrar que esse "momento vintage" em que estamos vivendo, esse culto intenso aos anos 70 e 80 é, pelo menos no tema motociclismo, diferente do que aconteceu no final dos anos 90 quando houve uma invasão de motos "Custom ou Chopper".  Aquelas motos, "inspiradas" nas americanas Harley Davidson, Indian dos anos 30 - 70 e etc foram criadas por empresas japonesas em sua maioria, eram replicas, releituras, cópias ou sei lá como classifica-las.
Por outro lado, os exemplos que citamos aqui são diferentes, são motocicletas fabricadas pelo mesmo fabricante que as fabricavam ha 30 ou 40 anos, levam o mesmo nome, o mesmo carisma, são apenas e tao somente, versões atualizadas de uma mesma motocicleta!

Que tal ter as duas? A clássica pra "tirar aquela chinfra", passear de domingo, levar pra exposição e servir como hobbie, e a moderna para te levar viajar sem que você perca seu estilo?

Na sua garagem há espaço pra uma clássica e uma clássica-moderna?


Um comentário:

  1. Clássica(ou quase), eu já possuo uma, a CB 450 de 1987. Mas o ideal seria uma Guzzi ou uma Kawa 900 Z1. Aí só falta um pouco de "bala na agulha".
    Uma zero ala na garagem para as viagens e beleza, curtir o mundo.
    Agora, uma pena ver clássicas paradas, quase abandonadas, com a sete-galo e a Gold Wing de 1977, aqui em São Carlos, SP, com 20 mil kms rodados, e paradonas. Uma pena.

    ResponderExcluir