sexta-feira, 10 de abril de 2015

O "ENXOVAL" DA MOTO

Colecionar é uma delicia!  Hoje em dia, existem até mesmo programas de televisão - e não são poucos - que tratam desse assunto!  Uns restauram carros, outros garimpam antiguidades pelo mundo para completar o estoque de sua loja e atender a novos clientes, outros apenas compram e vendem, intermediando negócios interessantes com carros e motos antigos!

Uma motocicleta antiga por exemplo, nos dá conteúdo pra conversa de dias! Tecnologia usada, materiais, design, como é andar, manutenção que ela precisa, valores, curiosidades e etc. Sem falar que normalmente são lindas, algumas merecem ficar expostas na sala de estar de nossas casas...


Mas, há um outro nicho que completa a historia de cada moto, e que normalmente os colecionadores gostam de possui-los, existe todo um mercado em torno desses materiais, com preços elevados muitas vezes... preço da exclusividade!




Esse grupo de itens, que eu chamo de "enxoval" da moto é composto de:

- poster de concessionária da época do lançamento.  Sabe quando você entra numa concessionaria de carros, e pelas paredes existem posteres de diversas das motos que eles vendem ali?  pois é, a cada ano sai uma nova leva de posteres, com os modelos novos da marca, e as concessionarias são obrigadas a retirar o material antigo das paredes.  - grande parte se perde.  Mas, eventualmente é possível conseguir algum deles. Um sonho!  Agregar à sua moto o poster que ajudava a vende-la na época em que ela estava nas lojas?



- chaveiro. Um chaveiro da concessionária de onde ela foi tirada é interessantíssimo, de época, claro!  Ja um chaveiro promocional com o modelo de sua moto estampado é uma raridade!



- revistas de época. Não dá muito trabalho garimpar  a revista do lançamento de sua moto, ou aquele teste dos 10.000 km publicado 30 anos atras!  tem nos sites de compra e não são raros. Se quiser sofisticar um pouco, e fica legal, procure pelas revistas de lançamento de sua moto em outros países, pra ler e entender o que essa motocicleta representou em outras partes do mundo naquele momento.


fôlder de concessionária da época do lançamento. Até mesmo hoje em dia, quando você se interessa por algum carro, ou motocicleta, vai a concessionaria conhecer, faz o test drive, e acaba saindo com um fôlder, ou pequeno catalogo, com fotos, ficha técnica, histórico sobre o veiculo que te interessou.  Pois é, naqueles tempos era assim também, e de forma mais intensa, pois não havia internet e aquela era a hora de explicar tudo pro futuro proprietário, municia-lo com a maior quantidade de informações possíveis!  E assim era, os folderes da década de 80 normalmente são muito completos e com fotografias muito bonitas!  As gráficas já disponibilizavam recursos como verniz, dourados, relevos e esse material lançava com frequência mão desses recursos para enobrecer o produto!



- moda. Algumas marcas, durante algum tempo, lançaram produtos de vestuário que "combinavam" com a motocicleta. Calças, botas, jaquetas, camisetas, capacetes...com a logomarca do fabricante e do modelo, algumas com apelo esportivos!.  São itens difíceis de encontrar, e não são baratos, mas sem duvida compõe o belo enxoval da motocicleta!

- brindes. Na compra da motocicleta, não era estranho o comprador sair da loja sorrindo em cima de seu novo brinquedo, e acompanhado de uma sacolinha, com diversos itens...  essa lista é extensa e varia de acordo com a época e o fabricante, são desde bonés, discos de vinil, viseiras, pochetes, chaveiros etc.  tudo isso pode - e deve - ser adicionado a sua coleção.

- manuais de oficina e catalogo de peças - esses itens eram exclusivos de concessionárias e tinham inclusive sua venda proibida, de forma a evitar que esse material saindo das concessionárias, pudessem alimentar oficinas pequenas independentes.  Hoje em dia em sites de venda online é possível compra-los. Não são nada baratos, pelo contrário, mas são peças lindas, que descrevem cada centímetro de sua moto e como cuidar dela adequadamente. Apertos, quantidades, torques dos parafusos, tudo especificado. Desde como fazer pra tirar uma roda, até como abrir o motor (e fecha-lo novamente). Apesar de estarem hoje disponiveis online e sem absolutamente custo algum, o manual de sua própria moto em impressão original do fabricante é um item altamente colecionável!



Há um outro grupo de itens, que inclusive valoriza a moto antiga quando presentes, e são importantes na coleção, mas ai não são itens que podem ser comprados (apesar de ter quem os venda), são itens que deveriam ter sido guardados desde a compra do bem, e que contam parte de sua historia:

- manual.  O manual da motocicleta é um dos itens mais desejados por quem está negociando uma moto antiga, pois demonstra no minimo que ela foi cuidada (se o cara teve o cuidado de guardar o manual....).. alem disso, se for um cara realmente cuidadoso, vai ter carimbada neste manual toda a historia da moto, cada revisão realizada, onde foi, quando foi, com que km a moto estava!




- nota fiscal. Ter a nota fiscal de compra-venda da motocicleta é um prestigio! normalmente naqueles tempos o documento fiscal era manuscrito ou no máximo datilografado, levando em conta que no começo dos anos 80, computadores pessoais eram raros, caros e inclusive pouco uteis a um publico maior, aqueles documentos são lindos! e nos trazem dados como valor da negociação, data exata da compra, endereço da loja onde foi retirada (já pensou em passar lá pra ver o que tem no lugar agora?), nome do vendedor e etc..



- certificado de garantia. Os certificados de garantia naqueles tempos eram um documento bonito que o fabricante enviava ao proprietário, com toda descrição do bem, os termos da garantia, nome do proprietário, numero da nota fiscal, data da venda, cuidados com o bem e etc.



É isso! engana-se quem pensou que compraria a moto e não investiria mais nada, existem várias opções, várias tentações para deixar sua moto cada vez mais bonita e completa, contando mais da historia da época de seu nascimento!



2 comentários:

  1. Caro Diego, quando vendo meus antigos,eu costumo ir além: entrego todos os CRLV de cada ano e uma caixa com as peças que foram substituídas, o que deixa o novo proprietário muito feliz.................. já a patroa vai reclamar bastante....
    Abç

    ResponderExcluir
  2. Colecionar é mesmo para poucos, pois tem que se ter paciência manter tudo organizado, e o ideal é focar em poucas coisas, ou uma só, para chegar perto da perfeição.
    Aqui em São Carlos, SP, um conhecido coleciona a revista FLAP desde o número um, todas impecáveis.
    O Luisão tem mais de 1.700 miniaturas de motos impecáveis, e por aí vai.
    Coleção dá trabalho.

    ResponderExcluir