Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2016

O Vírus do Deserto!

Imagem
Apesar da grande quilometragem que rodei em cima de motos esportivas nos últimos 17 anos, considero-me um "Ténéréiro"!

Em 1990  deixei o interior de SP para viver em Blumenau (SC). Tinha apenas 18 anos, já possuía e pilotava motos há 5 anos.  Com pouca grana no bolso, não hesitei em desfazer-me de minha VW Parati, e "em nome da economia", montar em uma XT600Z 1988.

Pra quem não frequenta aquela região imagina que é uma região fria, e de fato é, porém no verão o calor supera e muito o que estamos acostumados na região sudeste!  Abafado, se aproximando dos 40 graus com alguma frequência.

Na época eu era vendedor de bens de informatica e trabalhava de gravata diariamente, o que não era exatamente uma combinação perfeita: moto, calor, gravata, temporais de verão... mas nos finais de semana eu "me vingava", quando colocava a Ténéré na estrada e rumava pro litoral.

O cheiro da chuva

Imagem
Este é um site dedicado a motocicletas.
Se você é um leitor frequente, não vai estranhar o fato de estarmos aqui incentivando o uso da motocicleta, mas, se você caiu de paraquedas aqui, ou é um aspirante ao motociclismo... talvez se assuste, ou quem sabe até se anime, com algumas dessas afirmações:


RD50, CG125,DT180 e CB500: motos nacionais viram clássicas

Imagem
Caro Leitor, essa matéria publicada no site G1, escrita pelo genial Roberto Agresti (é Roberto, lia você desde que eu era garotinho), demonstra que agora chegou a nossa vez!  

Colecionadores de motocicletas já estão de olhos bem abertos em meia dúzia de exemplares "made in Brazil", alguns muito raros, outros nem tanto, mas todos simplesmente apaixonantes, que contam uma historia de mais de 40 anos.

A data exata do inicio dessa paixão, alias, é 10 de outubro de 1974. Foi nesse dia que  da linha de montagem da Yamaha Motor do Brasil, em Guarulhos (SP), saiu aquela é considerada a primeira motocicleta nacional, a pequena RD 50.


O Valor Emocional

Imagem
- Oi, tudo bem? que linda moto, você vende?

Quando o comprador (ou curioso) faz essa pergunta a um particular ou colecionador, ele pode receber uma variedade imensa de respostas... desde:

- Claro, tava pensando mesmo em vende-la (acompanhado de um sorriso aberto, mas pouco comum)

até um mais ríspido:

- Obrigado, mas ela não está a venda! (acompanhado de um franzir de testa)

pois é, o universo das motos de coleção é incrível, elas despertam paixão em nós colecionadores e naqueles que as admiram, em feiras, exposições, internet...