quinta-feira, 10 de março de 2016

Colectibilidade

O estado de conservação é levado em conta sim, e muito!  Originalidade também, afinal veículos não restaurados merecem respeito! Mas há algo mais que deve ser levado em consideração quando o assunto é o valor de um veículo antigo, a "Colectibilidade"...

Independente de preferências pessoais, a Colectibilidade está ligada a história do modelo em questão, raridade e a procura que ele tem no mercado. A velha, porém perfeita, lei da oferta e procura entrando em cena. 

Falando dos anos 1980, alguns exemplos que pincei, apenas para ilustrar essa matéria: 

CBX750F - herdeira do trono da "moto do século" é indiscutivelmente uma motocicleta altamente colecionável. No entanto, numa situação hipotética (até mesmo imaginaria)  se tivéssemos várias CBX750F impecáveis, originais e zero km em nossa frente neste momento, a ordem de seleção (e de preço e de Colectibilidade) seria:


- CBX750F 1986 - A "Black" - a "japonesa" - esse modelo veio ao Brasil importado do Japão, com aro dianteiro de 16 polegadas, 2 faróis quadrados, sistema anti-mergulho da suspensão dianteira em frenagens, pneus sem câmeras - menos de 800 unidades foram trazidas e disputadas à tapas entre os endinheirados daquele momento, o ágil praticado chegava a triplicar o valor da moto nas concessionárias - tornou-se um mito rapidamente.  Sem dúvida a mais colecionável daquela geração.


- CBX750F nacionalizada - nos anos em que se seguiram à CBX foi nacionalizada, perdeu algumas de suas características como o aro 16 na dianteira, os pneus passaram a ter câmeras, o farol - duplo - mas unificado em apenas uma unidade, o sistema anti mergulho da suspensão dianteira. Já não eram mais tão disputadas, a "fome" do mercado por modelos de alta cilindrada já havia sido saciada, e nos anos que se passaram apenas grafismos e cores foram trocadas - é sem dúvida colecionável, mas em uma escala de Colectibilidade ela fica alguns pontos atrás da "86".


- CBX750F INDY - no começo dos anos 1990 o mercado começava a receber as primeiras importadas - tecnicamente superiores às disponíveis até então no mercado nacional, e a CBX perdeu prestígio. No entanto a Honda a manteve em linha, com uma carenagem integral adaptada ela foi apresentada, mas não fez sucesso em tempos onde CBR1000F, e Kawazaki ninja brilhavam... Essa sem dúvida é a menos colecionável das CBX750F, então naquela nossa comparação hipotética se houvessem uma 86, uma 87 e uma INDY em estado de zero km, a INDY teria o menor valor de mercado.

Essa foi apenas uma ilustração, e o exercício deve ser realizado com todos os modelos para aferir sua Colectibilidade, no entanto, as vezes os parâmetros sofrem alguma pequena alteração, invertendo seus valores:


Por exemplo as Agrales:  elas nunca foram as mais desejadas, nem as mais caras, nem as melhores, mas, num império de Honda e Yamahas, as Agrales tornaram-se uma raridade, a fábrica sofreu com problemas de qualidade (os proprietários também), a moto era conhecida por seu desempenho fantástico e por seus defeitos de fabricação, sua esmagadora maioria foi transformada para pratica de off road... Fazendo com que, quase 30 anos depois, tenham tornando-se altamente colecionáveis - simplesmente por não existirem mais por ai...  (olha a oferta e procura ai gente!).

Voltando um pouco mais no tempo, as "Montesas" e também as "MZ" entram nessa categoria também - superando as Agrales inclusive.  Outros fatores vieram à colaborar com essa procura nos últimos anos: o desaparecimento dos motores de ciclo 2 tempos... Tornando-as ainda mais colecionáveis.  Se hoje já é raro ver um 2 tempos desfilando, imagine daqui a 10 ou 15 anos, em um futuro a ser dominado pelos silenciosos veículos elétricos?...




Pois é, faça a sua própria análise e sem dúvida escolhera melhor as motos a serem incluídas em sua coleção.  Por outro lado, se a moto que você deseja comprar não é a que tem a maior colectibilidade, mas é aquela que vai te trazer maiores e melhores lembranças, emoções, não tem nem o que pensar... abraça ela e seja feliz!


2 comentários:

  1. Mais do que colecionáveis, as CBX 750F tem um ronco marcante, confiabilidade mecânica e são muito boas para pilotar na estrada, com asfalto bom. Já tive uma 88 e viajei com ela. Inesquecível.

    ResponderExcluir
  2. Camarada... que show esse teu canal!! Tenho uma CBX750F, 1986, "black"... Curto muiiiiiiiiiiiiiiiito as motos da década 80/90.... Parabéns!!!

    ResponderExcluir