quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Em busca de histórias

Cravada no sertão do Piauí, a pequena cidade de Altos é povoada por milhares de motos. Trabalhadores, estudantes e donas de casa dependem do veículo de duas rodas para seu deslocamento e atividades profissionais. Esse é o caso do vaqueiro Onias Almeida e Silva, 52 anos, que comprou sua primeira moto há três anos. Com a sua Honda CG 150 seu Almeida cuida dos animais da propriedade e também escoa a produção de castanha de caju – abundante na região.
Seu Almeida e sua CG "Ela substituiu o jumento no sertão"
Esse é apenas um dos personagens do vídeo-documentário “CG 40 Anos – Quilômetros de Histórias”, produzido pela Agência Infomoto para comemorar as quatro décadas do lançamento da Honda CG.
Para a produção do material uma equipe de seis profissionais, entre eles os jornalistas Aldo Tizzani e Cicero Lima, da Infomoto, percorreram mais de 6.000 km entrevistando motociclistas que, de alguma forma, têm uma história de vida com a Honda CG em suas várias versões. Afinal, ao longo de 40 anos, mais de 11 milhões de unidades foram comercializadas, número que garante à CG o título de veículo mais vendido do Brasil.
Em Guarapari (ES) a expedição encontrou essa raridade
bem conservada e ainda com o escape original
O trajeto da expedição feito com duas Honda CG 160 – versão comemorativa aos 40 anos - teve início em Manaus (AM) seguindo de barco até Belém (PA). Depois a equipe passou por Imperatriz (MA), Teresina (PI), Sobral (CE), Mossoró (RN), Recife (PE) e Jequié (BA); Guarapari (ES) e Juiz de Fora (MG), até chegar em São Paulo, em 25 dias de viagens que cruzou três regiões do País: Norte, Nordeste e Sudeste.

Essa CG salvou uma vida, disse o guarda-vida
A cada cidade a equipe ouvia histórias de brasileiros que tiveram suas vidas melhoradas graças à motocicleta. Dona Maria da Conceição Silva é mototaxista há 20 anos na cidade cearense de Sobral é um exemplo. Ela afirma que “graças a profissão – e, é claro, a CG – conquistou tudo o que tem”. Outro relato marcante é do guarda-vida Mayk Norbin, de Guarapari (ES) que já usou sua CG 125 para se deslocar e agilizar o salvamento de um banhista que estava se afogando. Resumindo, o documentário reuniu quilômetros de histórias de brasileiros que tiveram suas vidas impactadas positivamente em função da Honda CG. Para conhecer mais histórias e conferir o documentário clique aqui

Um comentário:

  1. Cicero, todos nos aqui temos algum vínculo com a CG, ou que seja ML, Turuna... alguns mais abastados tiveram com a CB, outros mais aventureiros começaram com as XL... fato é que são raros os casos de leitores deste site que fugiram das garras de uma Honda em seus primeiros quilômetros! Parabéns pela reportagem e pela aventura pelo Brasil!

    ResponderExcluir