Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2017

30 anos em 30 minutos

Imagem
Veja como um curto passeio numa moto clássica é capaz de reviver o passado. Em uma tarde de sábado subimos os morros de Atibaia (SP) para matar a saudade de rodar nas Honda XL dos anos de 1980 da coleção do Diego Rosa. Eu fui com a XL 125, ano 1987; o Diego com a sua XL 250, ano 1984 enquanto o Alexandre Leonard encarou a XLX 350, ano 1988. Para o Alexandre foi a chance de reviver a emoção da compra de sua primeira moto, uma XLX 350 no final dos anos de 1980.

Apesar do curto passeio, Alexandre nos presenteou com seu relato emocionante e uma visão muita clara do motociclismo atual e o antigo, uma visão que gostaríamos de dividir com os amigos e leitores do Clássicas80.


Passo a Passo da PLACA PRETA

Imagem
Muito falamos aqui da Placa Preta, a valorização do veiculo de coleção, seu reconhecimento, as exigências, a pontuação, os cuidados, mas quase semanalmente recebo e-mails questionando:  
Como consegui-la?



Este post, a partir da próxima semana ficará fixo na parte superior do menu, desta forma com acesso bem simples e fácil, espero que seja localizado de maneira mais simples pelos amigos que desejam colocar a placa preta em sua primeira motocicleta (o procedimento é idêntico para os automóveis).


A ORIGEM DAS "CAFE RACER"

Imagem
Está na moda!  isso é legal, pois as "cafe racer" são simplesmente incríveis! um visual muito ligado a cultura inglesa da motocicleta nos anos 60.



Mas afinal, porque esse nome estranho? e qual a razão das modificações?

A galinha choca (e as motos com isso !?!...)

Imagem
Outro dia fui ainda repreendido por tanto falar de moto, e procurando mudar de assunto lembrei-me que, aos 13 anos, meu primeiro trabalho foi como "granjeiro", sim, criava aves e para me locomover e fazer a entrega dos ovos eu tinha uma Monareta (ei..não era pra falar de motos... 😕)... ah é...



Um dos temas que mais curtia na minha pré-adolescência de "empresário-granjeiro" era justamente o período do choco, quando as patas e galinhas caipiras, interrompiam suas atividades, mudavam seus comportamentos, abstinham-se até mesmo de alimentar-se corretamente, ficavam agressivas, e focavam, unica e exclusivamente em sentar-se sobre seus ovos, dia após dia, não importando as condições climáticas, aqueles ovos eram defendidos de animais muito maiores do que elas, ignorando o medo, praticamente cegas e tendo um único objetivo em mente - choca-los!




 No caso das galinhas, me lembro claramente, eram (e ainda são) 21 dias...

As patas demoravam um pouco mais, 28 dias, mas as ve…