quinta-feira, 11 de maio de 2017

A ORIGEM DAS "CAFE RACER"

Está na moda!  isso é legal, pois as "cafe racer" são simplesmente incríveis! um visual muito ligado a cultura inglesa da motocicleta nos anos 60.



Mas afinal, porque esse nome estranho? e qual a razão das modificações?


O pioneiro foi o Ace Café, um bar que ficava (na realidade ainda fica) as margens de uma rodovia, nos arredores de Londres, tornou-se ponto de encontro dos motociclistas ingleses na década de 60.

O Ace Café


Naqueles tempos, as motos preferidas daquela juventude eram as Norton, as BSA, as Triumph entre outras - coincidentemente todas inglesas.

Haviam outras tribos, turma das vespas, alguns com Ducati e também BMWs, mas nos interessa os café racer.

Os hábitos e o comportamento daquela "moçada" no Ace Café eram peculiares, eles curtiam a velocidade e curtiam o rock inglês. Para melhorar o desempenho de suas motocicletas, faziam algumas alterações, deixando-as mais parecidas com modelos de competição da época, essas alterações incluíam:

- troca dos guidons convencionais por semi-guidons rebaixados, afixados diretamente na parte superior das bengalas (uma das marcas de semi-guidons mais conhecidas era a "Tomazelli")

- os bancos eram substituídos por bancos "monoposto", conhecidos por banco-rabeta.  Essa "rabeta" ou era confeccionada no próprio banco, com espuma e couro fazendo o formato, ou eram criadas rabetas de metal (pintada, escovada, cromada - recebendo os mais diferentes acabamentos).

- os tanques as vezes tinham que ser amassados para garantir o movimento do guidon rebaixado.

- outros itens eram aliviados, mas ia não havia uma regra, painel normalmente era reduzido ao mínimo, suspensões eram preparadas, filtros de ar removidos, escapamentos aliviados, pinturas especiais eram aplicadas em algumas das motos.

A Lendária Triton


Outra Lendária Triton


Haviam oficinas especializadas em fazer as preparações e havia quem preparasse sua própria moto no quintal. Haviam também motos híbridas, criadas nessas oficinas, misturando quadro de uma moto, motor de outra, tudo buscando maior desempenho...  Elas até recebiam novos nomes depois de se tornarem frankstein, dependendo dos componentes utilizados, podiam por exemplo ser chamadas de Triton (Triumph + Norton).

Curioso é que os rachas de rua não eram proibidos naqueles tempos - hoje é crime! (rock, velocidade, rachas...to me convencendo que nasci na época errada!)  Mas na época era uma novidade, e as autoridades, por ainda não conhecerem, não podiam combater, nem havia lei para tal - obviamente surgiram depois e foram combatidas.

A brincadeira era enfim:  encontrar os amigos no Ace Café, exibir suas motos, "azarar" algumas garotas, promover rachas.  Mas os rachas ali ganharam uma nova forma, eles colocavam a música pra tocar na jukebox e saiam para fazer a "corrida" num circuito pré-determinado, e a brincadeira era voltar ao café antes da música terminar!!!





Os caminhoneiros, que frequentavam o Ace Café antes dos motociclistas, achavam graça daquilo tudo e pra caçoar dos motoqueiros, diziam que eles jamais seriam pilotos de corrida, seriam no máximo "corredores de café" - dai o nome: cafe racer!

O Ace Cafe existe até hoje, no mesmo lugar. Reformado, mas mantém o charme da época e abriga em seu interior um pequeno museu da sua época de ouro, a época das Cafe Racer!

Hoje como falamos no início da matéria, o estilo cafe racer está em alta, tanto alguns fabricantes lançaram motos que remetem a esse estilo, como muitos preparadores estão transformando motos modernas e também antigas em cafe racers.  Um show à parte! 

Você curtiu essa matéria? De uma olhada nestas outras também.




4 comentários:

  1. E quem quiser curtir uma café racer moderna faça um teste drive na BMW Nine T, recém saída do forno, numa revenda BMW mais próxima da sua casa, é uma delícia.

    ResponderExcluir
  2. nossa, ótima matéria... vou divulgar pros "amigos que sabem tudo" ...kkkkk

    ResponderExcluir
  3. Matéria muito interessante, parabéns!

    ResponderExcluir