Você levaria sua paixão para o mau caminho?


As clássicas prontas para o passeio 
Se existe uma motocicleta que traz a aventura em seu DNA é a BMW R GS. Boa parte dessa fama é herança pela participação no "Rali da Morte". Naquele tempo, final da décadas de 1970 e começo de 1980, a competição era mais romântica e muito mais perigosa. O fato de terminar a prova, cruzando os temidos desertos, já era uma grande vitória.
O modelo fabricado pela alemã BMW experimentou grandes momentos no Dakar entre eles a primeira vitória com o francês Hubert Auriol, em 1981, a bordo de uma R 80 GS.


Em meio ao deserto Auriol conserta o pneu de sua BMW 

Em mais de três décadas a linhagem da R GS passou por uma grande evolução na sua história até culminar com as atuais R 1200 GS. Os modelos apresentam o que há de mais moderno em termos de conforto, desempenho e design. Ninguém discute que são os mais cobiçados pelos aventureiros de todo o mundo.

Nossa praia é outra

Porém nem todos gostam dessa evolução. Em todo o mundo existe uma galera que não se curva ao modernismos e mostra uma verdadeira paixão pelas antigas (e charmosas) R 80 GS e R 100 GS da década de 1980.
Por conta da facilidade das redes sociais é possível conferir um pouco dessa paixão, um exemplo bem legal vem do Japão. Morador de Hiroshima, o entusiasta Yasushi Nishimura não desgruda da BMW R 80 GS e sempre está com ela, junto com outros entusiastas, nas lindas florestas daquele país.

Apesar da idade, as moto não têm moleza e vão para o off pesado
Em sua página existem centenas de postagens interessantes com os passeios de finais de semana. As paisagens são bem legais e até instigam outros aventureiros a conhecer o Japão.
A título de curiosidade separei alguma imagens que ele posta em sua página do Facebook. Confira que as motos não têm moleza e encaram trechos difíceis na terra do Sol Nascente.

E agora? Vamos fazer força para levantar mais de 210 kg

Se quer saber um pouco mais sobre a linhagem aventureira? Veja esse vídeo bem legal feito pela revista Motor Cyclist. Nele é possível ver a evolução e a diferença atuais entre as clássicas e as modernas.



Comentários

  1. As clássicas BMW, do tempo que qualquer mecânico(ou quem pensava que era e metia ma mão na graxa) poderia fazer intervenções nela.
    Hoje, com um layout eletrônico sofisticadíssimo, somente nas revendas.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

HONDA CB400

YAMAHA XT600Z TÉNÉRÉ

As XL que você nunca viu.