Garagem do Colecionador: Honda XL125S - 1987 (Xizelinha)



Conhecida pelo simpático apelido de "Xizelinha", essa trail de 125cc era a irmã caçula da família XL mantinha o visual de suas irmãs maiores.

Seu motor derivado da Honda ML125, com apenas 14cv tem um desempenho muito acanhado, principalmente nas estradas, onde tem-se dificuldade de passar dos 90km/h, no entanto seu desempenho na cidade é adequado, assim como em estradas de terra e trilhas leves, o que fez deste modelo um sucesso e a porta de entrada das trails Honda no final dos anos 80. 







A XL da foto é uma verdadeira raridade, possui incríveis 3.300 km rodados, a moto é original DE FÁBRICA , digo original de fábrica mesmo - as peças que estão nela foram colocadas na fábrica da Honda - lá em Manaus, em 1987 - e não substituídas por "originais Honda" mais tarde em concessionárias (poucas e raras exceções: câmeras de ar, par de amortecedores traseiros e a ponteira do escapamento - foram trocadas por pecas originais honda recentemente).  Até mesmo os pneus originais Dunlop estão nela. Isso não significa que ela seja melhor ou pior do que qualquer outra, é apenas um detalhe a mais, que entre tantos, fazem dela uma "colecionável".





Andar nesta motocicleta é uma experiencia realmente única, uma viagem no tempo. A sensação é a de se estar saindo de uma concessionária em 1987, pois tudo está absolutamente da forma como estava naquela época. 

Uma curiosidade é que a revisão dos 3.000km foi feita praticamente 25 anos depois da revisão de entrega da moto (moto entregue em 05/05/1987 e revisão dos 3.000km feita em 27/04/2012).




O garupa não desfruta de tanto prestigio quanto o piloto, afinal de contas é uma 125cc, o banco é bem curto e o peso de piloto + garupa faz com que a Xizelinha sofra um pouco nas arrancadas e retomadas de velocidade.

Seu farol com lampada incandescente de 35w é muito fraco e seu foco varia de acordo com a rotação do motor, pois o farol é ligado diretamente ao magneto e não a bateria como nas motos maiores e modernas, tornando-se insuficiente e até mesmo pouco seguro

Seus freios, ainda que suficientes para o desempenho que ela apresenta, são ambos a tambor, uma tecnologia ultrapassada e pouco comum hoje em dia...mas convenhamos, estamos falando de uma motocicleta antiga, quase 30 anos se passaram, e todos esses fatores limitantes são justamente os fatores que dão charme aos antigos.







Você curtiu essa matéria?  conheça as outras motos de minha garagem.

curta o motosclassicas80 no facebook

Comentários

Anônimo disse…
Linda a moto, parabéns, o meu irmão teve uma igual por aprox. 10 anos, sempre elogiou a moto.
José Santos disse…
Tenho uma vermelha com 11650 km originais. único dono. se colocar no stand de vendas dá pra pensar que é zero. nunca foi reformada. vermelha 1987. não tem peça paralela.
José Santos disse…
Tenho uma vermelha com 11650 km originais. único dono. se colocar no stand de vendas dá pra pensar que é zero. nunca foi reformada. vermelha 1987. não tem peça paralela.
luiz Alberto Junior disse…
Comprei hoje uma vermelha 1987 com 34000 km, toda original.
Rafael neves disse…
Linda moto cara parabéns... comprei uma desta a poucos dias e pretendo reformala pois esta decadente , porem esta com 90% das peças originais ... vou me espelhar na sua .. vlw amigo e parabéns novamente lindo exemplar...
Diego Rosa disse…
Obrigado, Rafael. Se precisar de fotos detalhadas, entre em contato via email e será um prazer ajudar! Abraço
Tá linda demais! Parece recém saída da loja. Aprendi a andar em uma dessa, e desde então sou apaixonada. Tô fazendo negócio com uma dela, ta bem decadende, mesmo assim tô negociando porque pensei em deixa-la estilo Cafe Racer, mas depois de ver como está essa, mudei de idéia haha. Vou me insipar nela também. Valeu!
Eder da Rocha disse…
tenho uma 86 branca e vermelha igual a essa(porem nao ta nem um pouco parecida com essa)kkkkkkkkkkk