Você realmente quer restaurar?

Toda uma aura de renascimento, um romancismo, envolve os projetos de restauração.  O bem a ser restaurado as vezes tem um valor sentimental importante pra quem o quer restaurar, mas, vale realmente meter a mão na massa e fazer isso sozinho?

Talvez deixar isso a cargo de profissionais seja mais econômico inclusive, a velha historia do "barato sai caro", aparece novamente.
O aparente baixo custo de aquisição de uma motocicleta "detonada", que as vezes vem "desmontada em uma caixa" (essas são as piores), a pouca ou nenhuma experiencia do leigo, com a visão ofuscada pela paixão que ali renasce, é a mistura perfeita, que pode causar danos colaterais.
Podem ir de um simples estouro do orçamento, passando por um resultado "não profissional", o termino de um casamento (opa! ai alguns podem até gostar da ideia!), e na pior das hipóteses, terminando com as peças, semi reformadas, voltando pras mesmas velhas caixas - esperando uma outra oportunidade. - Dinheiro e tempo desperdiçados e a paixão que se transformou em frustração!



Os programas norte americanos que assistimos nos canais a cabo fazem as restaurações de carros e motocicletas parecerem muito simples!  E até podem ser... pros profissionais e em um mercado onde peças são abundantes.

Será mesmo que você quer passar finais de semana restaurando essa motocicleta, prefere isso do que ficar rodando com ela?  é esse o prazer?  - talvez seja realmente, mas não custa refletir antes de meter a mão na graxa.



Existem alternativas pra isso, uma delas é enviar a caixa para um restaurador fazer o serviço profissionalmente, inclusive com orçamento e data de inicio e fim, a outra, é comprar uma motocicleta já restaurada, essa mais tranquila ainda, pois não há risco de surpresas no decorrer do período (orçamentos estourados e nem atrasos no projeto).

Algumas motocicletas existem em abundancia ainda, consequentemente suas peças ainda são encontradas com certa facilidade... modelos como CB450, alguns anos da CG125, XLX250R, XLX350R, DT180, DT200 por exemplo, é também possivel encontrar, nesse caso com mais dificuldade as CB400, Ténérés, RD350, XL250R, XL125S  assim por diante... a não ser que você queira um modelo muito especifico, raro, talvez valha a pena garimpar uma no mercado, já restaurado ou ainda melhor, que nem tenha sido restaurado, simplesmente em bom estado! (elas existem!)

Agora, se você já tem em casa aquela moto super antiga que foi de seu pai, do avô, do tio, na qual ele te ensinou a pilotar, e enfim, não há o que pensar, a restauração é o caminho! Basta escolher se vai mesmo fazer pessoalmente ou deixar a cargo de um profissional.

Comentários

Minha nossa, essa matéria dá um aperto no coração. Tenho uma CB 450 TR de 1987, adoro, mas falta apenas $$$, para retaurar. Está boa, passeio e viajo com ela, mas precisa de cuidados de pequenos detalhes, como pintura. Mas uma hora dá certo. As japas estão mais fáceis para uma restauração, mas uma européia deve dar trabalho (e prazer).
Sousa Jose disse…
Parabens pela materia !!
Junte a tudo que foi escrito que em se tratando de motos antigas, pelo menos aqui no Rio de Janeiro os colecionadores e donos de oficinas que restauram motos antigas acham que quem se aventura em tentar retaurar tem dinheiro sobrando e assim 'tiram o couro' cobrando rios de dinheiro e em servicos , por isso pelo menos por aqui em terras fluminenses cada vez menos motos antigas !!
O que esses senhores vao fazer com seus estoques guardados a sete chaves ?? daqui a uns poucos anos tudo sera vendido como sucata !!!
p
Posso falar com conhecimento pois ao tentar comprar algumas pecas fui "achacado"por alguns desses senhores !!
Minhas motos estao aqui conservadas mas precisando finalizar e ai?O site M Livre ainda vai quebrando o galho mas por quanto tempo ?
Desculpem o desabafo de um micro colecionador de motos
Sousa Jose, isso acontece no país todo, aqui não é diferente.
Giancarlo disse…
dois comentários com absoluta razão... só de ter algo mais antigo você é " colecionador ", o que já abre os olhos de alguns achando que a conta bancaria é do tamanho da vontade de desfrutar de ótimas recordações de tempos passados.....
Sousa Jose disse…
Agradeco mt vosso apoio, afinal nossa geracao de aficionanados por motos classicas se encontra em seu final!
Antigamente viamos uma moto la longe dobrando a esquina ou ouviamos seu ronco e imediatamente identificavamos o modelo e marca, hoje em dia vemos os modelos atuais de diferentes marcas todos padronizados, sendo necessario olhar de perto procurando o logo do fabricante para descobrir seu dna .
Quanto a tentar escapar dos "tubaroes"das pecas de motos classicas, eu acho que seria de grande valia um site por exemplo como este, iniciar uma Tabela de Equivalencia que seria dividida em marca e modelo e depois por ano, que iria sendo construida ao longo do tempo com as postagens dos proprios leitores .Tipo os retentores do garfo da cbx 750 sao iguais aos da Hornet (suposicao apenas).
Desta forma teriamos uma fonte de consulta sempre atualizada para nos ajudar a conseguir uma peca .
O site tambem seria beneficiado pelo maior numero de acessos.
Desculpem minha grafia das palavras mas meu teclado deve ser da epoca da Rd 50 pois nao digita acentos nem ce cedilha!
Abs