Lauda gostava de motos e emoção

"É impressionante como controlam motos a 350km/h ou mais, é a corrida mais incrível de se ver", disse Lauda. "Infelizmente na Fórmula 1 é o oposto. Os carros são tão fáceis de conduzir que você não vê derrapagens ou algo similar." sentenciou o campeão aos jornalistas em 2015. Niki Lauda estava em Brno para assistir ao Mundial de Motovelocidade da República Tcheca.
Tal afirmação mostra a paixão que o tricampeão de Fórmula 1 sentia pelos veículos de duas rodas e pela emoção.




uma cerveja e um cigarro


Emoção era o que não faltava naqueles tempos loucos da Fórmula 1 quando os pilotos não eram atletas e sim amantes da velocidade, do sexo, da bebida e das noitadas.  Prova disso era o comportamento do inglês James Hunt (foto ao lado) que, após vencer a corrida, foi fotografado com uma lata de cerveja e o cigarro na mão, sentado no carro de Fórmula 1. Algo impensável no automobilismo atual.

Enganou a morte

Lauda foi herói impetuoso nessa época regada a muita gasolina e velocidade. Foi campeão em 1975 e flertou com a morte em 1976 quando sua Ferrari se incendiou no GP da Alemanha. Seis semanas após o acidente já estava de volta às pistas lutando pelo campeonato No ano seguinte ganhou o título e foi tricampeão da Fórmula 1 já em 1984. Em sua carreira acumulou 25 vitórias e conviveu com pilotos do calibre de Nelson Piquet, Emerson Fittipaldi, Keke Rosberg, Alain Prost entre outros.
Essa é uma pequena homenagem do Motoclassicas80 ao piloto austríaco que morreu nesta semana aos 70 anos de idade. Ele marcou seu nome na velocidade mundial e gostava muito das motos. Discreto e ligado à família são poucas as imagens de Niki Lauda em locais badalados. Uma das cenas mais legais, que dividimos com nossos leitores, ele e sua família todos sorridentes, a bordo de um sidecar.  Valeu Niki, você fará falta!!


Comentários