Você cuida da parte elétrica? pois saiba que devia...


Você quer tocar fogo em sua moto? Claro que não! Ninguém quer! Mas na hora de comprar aquele farol de milha de qualidade duvidosa, ou de colocar a "bateria de cerca elétrica" pra economizar uns trocados tudo bem, né?

A conversa sobre a parte elétrica é muito abrangente.  Vale pra você que tem uma moto moderníssima da última geração, pra você que está começando a coleção, pro curioso e pro fuçador.

Dizem que somos a soma de nossas escolhas e experiências, não é mesmo?  Então começo a conversa falando como aventureiro... como vocês sabem,  rodei muito de moto, 90% das vezes sozinho e por lugares inóspitos, onde simplesmente a moto não podia falhar... E não falhou!


O "sucesso mecânico" dessas viagens eu divido em três partes iguais:



- Um bom mecânico - e isso felizmente sempre tive por perto!

- Uma tocada muito suave

- A parte elétrica.

Como não estamos aqui pra indicar bons mecânicos... Vamos falar da parte elétrica.

Desde os anos 1990, quando comecei a fazer as grandes viagens de moto, eu inventava algo aqui e ali nas motos. Escapamento esportivo, kits dynojets de carburação, filtros de ar esportivos, peças de fibra de carbono - mas me recusava a instalar alarmes, rastreadores, imobilizadores, lampadas de 100w etc.

Por intuição talvez, não sei, mas era averso a esse tipo de alteração. Depois com o tempo de estrada fui aprendendo na prática que, essas alterações aparentemente inocentes são capazes de destruir suas férias.



Já os problemas mecânicos, em sua maioria, prejudicam o desempenho da moto. Eles podem te fazer viajar em ritmo mais lento, arrastando-se com um amortecedor quebrado, um carburador entupido, uma embreagem patinando - mas te permitem chegar ao destino.  Problemas elétricos - e pior, atualmente eletrônicos - são os que cortam suas férias como uma faca afiada.

Então, seja em uma clássica, uma moderna, uma ultra moderna... evite mexer na parte elétrica!

Emendas de fios mal feitas e mal isoladas acabam recebendo água durante a lavagem (chuvas ou travessias de trechos alagados) e começam a dar mal contato.  O mal contato pode apenas apagar um de seus faróis de milha, deixar de carregar seu celular mas também pode sobrecarregar a bateria, queimar um regulador de voltagem.

Já vi em motos, emendas de fios que eram grossos e foram emendados por um trecho de fio fino, e claro, voltaram ao normal depois.  Tipo da coisa que na hora funciona - mas depois vai dar problema, super aquecimento e pode causar um incêndio.



A troca da bateria é algo em moda atualmente.  Colocar uma de maior amperagem, ou de lítio, ou de marcas duvidosas, talvez bateria de no-break ou cerca elétrica... pois a original estava "o olho da cara"...  Olho da cara você vai lembrar dele lá no meio da Cordilheira..

Baterias de maior amperagem não fazem magica, não adianta pensar: "Ah vou colocar uma bateria maior, assim posso pendurar mais acessórios"... Não! Não é assim!  De nada adianta aumentar a capacidade da bateria, se o alternador não gerar corrente suficiente pra mantê-la carregada! O buraco é mais embaixo.

Quanto as clássicas, não tem conversa, temos que mantê-las originais sempre!


Mas é proibido?

Claro que não! Nas motocicletas modernas, já há uma sobra prevista para instalação de acessórios,  recomendo que se for instalar o GPS, ou o farol de milha, carregadores de Gadgets, aquecedores de manopla, etc tenham muito cuidado. Comprem produto de marcas reconhecidas, contratem mecânico ou eletricista de primeira linha, instalem relês, fusíveis ou disjuntores sempre que necessário. É bom respeitar a bitola dos fios, confie na medição do consumo e não apenas na informação das embalagens (principalmente se falar de leds chineses).
Mesmo que você respeite todas as observações acima... Lembre-se:  se a carga total for maior do que o alternador consegue gerar, vai sobrecarregar o sistema que não terá energia suficiente para carga da bateria - e mais tarde você terá que empurrar a moto!


E você? Já teve alguma experiencia "eletrizante" com a parte elétrica?  Conta pra gente nos comentários abaixo...

Comentários

Unknown disse…
Ótima matéria, muitos não se dão conta disso e acabam por sobrecarregar suas motos com acessórios fora das especificações.
Unknown disse…
Mas hoje em dia um sistema de alarme ou antifurto é praticamente indispensável.