HONDA NX150 - INÍCIO DE UMA NOVA ERA

Era o final da década de 80, a família XL da Honda já dava sinais de cansaço, muito embora as vendas ainda fossem importantes e o maior modelo, de 350 cilindradas, tivesse recém sido lançado e muito bem aceito.
Mas,a Honda estava atenta as tendências vindas do exterior - e entre elas - a linha trail que se modernizava!
A nova linha tinha como característica principal o fato de passar a ser menos fora de estrada e mais urbana. A ideia (muito feliz por sinal) era aproveitar as melhores características das trails no uso urbano e estradeiro.

NX150


Desta forma, em 1989 chegava ao Brasil a NX150!



As mudanças eram muitas, a Honda demonstrava grande respeito ao consumidor trazendo as ultimas tendencias internacionais para os brasileiros. A moto trazia a sonhada partida elétrica, num modelo de baixa cilindrada, era uma grande novidade por aqui, lembrando que, até mesmo a recém lançada, imponente e importante XLX350R não dispunha de tal facilidade (aparecendo no modelo Sahara alguns anos depois). A suspensão traseira era mono amortecida pro link, mas, ja era da segunda geração.  Freio a disco, e carenagem integrada ao tanque eram outros atrativos deste pequeno modelo.  A base era o motor OHC da XL125S com cilindrada aumentada pra 150cc. Ela trazia um painel moderno, semelhante ao da XLX350R, com conta-giros e velocímetro em corpos separados e integrado a pequena carenagem. O quadro na cor branca e as duas cores do lançamento - vermelha e azul - muito bem escolhidas, fizeram da NX150 um sucesso imediato. Sem duvida o pessoal do trail mesmo, que curtia colocar a moto nas trilhas, reclamou... muita coisa pra quebrar, riscar, peso desnecessário (partida elétrica), mas eles eram uma minoria, importante, mas minoria naquele momento, e o foco era o usuário urbano. Pra esse, caiu como uma luva.




Desempenho


O desempenho se assemelha muito a XL125S, os 25 centímetros cúbicos a mais do motor praticamente não faziam diferença, a NX pesava mais, pela partida elétrica, pelas carenagens e isso anulava qualquer vantagem da cilindrada.  Por ter a relação um pouco mais alongada em relação a XL125S, acabava por oferecer um pouco mais de velocidade final.  Item pouco importante pra proposta urbana da motocicleta.

Em 1992 foi lançada a versão "nature" que fazia uma referencia a "Eco 92" que acontecia no Rio de Janeiro naquele ano, uma serie especial que certamente vai ser disputada a tapa entre os colecionadores mais sérios (e briguentos..rss) nos próximos anos.


Ficha Tecnica:


Motor: 4 tempos OHC
Cilindrada: 149cc
Refrigeração: A ar
Potencia:    13hp
Tanque de combustivel: 8,5 litros
Transmissão: 5 marchas
Peso a seco: 118 kg
Freios: Disco dianteiro e tambor traseiro





Comentários

  1. o tanque não tem 12 litros, só 8...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Georges, obrigado pela observação! você está coberto de razão, o tanque é de 8,5 litros de acordo com manual do fabricante. Vamos corrigir a matéria. Mais uma vez, obrigado!

      Excluir
  2. Eu tive uma preta era uma ótima moto e muita econômica e a manutenção era bem barata

    ResponderExcluir
  3. Tenho a minha desde dezembro 1989 estava meio abandonada até dezembro de 2019 quando, aos 30 anos, foi conduzida pelo seu próprio motor e força até a oficina do Sr Nilo Heinz para recuperação.
    Após alguns dias recebendo as melhorias, partimos para o litoral norte de SC.
    Tudo 100%

    ResponderExcluir
  4. Tenho uma 1989 nesse mesma cor AZUL ela está 100% peguei ela vai faze uma semana é eu adorei a moto linda de mais

    ResponderExcluir

Postar um comentário