A corrida agora é dos preços

Compartilhe este conteúdo

“Os especialistas”

Os preços das motocicletas antigas estão disparando durante a pandemia (Covid-19)

Sempre que a moeda norte-americana começa a subir, aparecem “especialistas” na televisão prevendo que “o dólar vai  chegar a R$ 7 até o final deste ano”.  Quando a bolsa de valores começa a cair, outros “especialistas” soltam previsões pessimistas. 

Assim é com tudo.  Há poucos dias na TV um desses “especialistas” dizia “em 15 dias ultrapassaríamos o patamar de 5.000 óbitos diários por covid”. Felizmente muitos deles estavam errados!

Em um mundo onde, pra tudo existe um especialista, acreditar em previsões está cada vez mais difícil.

A gente também é ruim de previsão

Se o moço da previsão do tempo erra, nós aqui do Motos Clássicas 80 não nos atrevemos a prever, nao queremos ser mais um desses “especialistas”, Queremos apenas refletir sobre a escalada de preços das motos clássicas nos últimos 12 meses.

Alias, há um ano, se fossemos fazer alguma previsão, teria sido desastrosa – eu imaginava que os preços das motocicletas antigas desabariam. Afinal de contas, em um raciocínio simples: dólar subindo, desemprego subindo, pessoas morrendo, comércio fechado, incertezas, pânico – quem pensaria em investir no hobby do colecionismo?  Pelo contrario, achamos que alguns colocariam suas coleções à venda, afim de acertar suas contas, salvar suas empresas – e os preços acabariam caindo.  É notório, foi tudo ao contrario, e nós teríamos errado completamente a previsão.

A compra é emocional

Primeiro erro de nossa análise de um ano atrás, é que a compra de itens assim é emocional e não racional. Portanto, esquece desemprego, esquece comércio fechado e tudo mais que vimos de negativo, e pensa no cara que está com medo de perder seu maior bem (a própria vida) e aproveita o ensejo para realizar um sonho.  As casas de praia, automóveis e  motos antigas se encaixam perfeitamente nesse perfil.

Tudo agora vale o triplo

Ninguém discute isso, uma Yamaha  RD 350R que se via anunciada 18 meses por R$ 15.000,00 é anunciada hoje por R$ 35.000,00 – algumas até mais.

As Honda CBX 750F que rondavam os R$ 30.000,00 (um excelente exemplar) na mesma época, hoje são vistas por R$ 55.000,00 ou mais.

As Honda NX 350 Sahara não chamavam atenção naquele tempo,  eu mesmo dispensei uma com 8.000km impecável originalíssima por R$ 9.000,00, pois era roxa e meu capricho só me permitia comprar uma “Capitão América” (1991).  Hoje anunciam por R$ 25.000,00 uma Sahara dessas. (se vendem por esse valor eu não sei dizer)

As CB400 também escalaram o Everest dos preços. Como aconteceu com automóveis também.

Portanto, nada de previsões, apenas pensamentos

Já que a previsão que nós faríamos no ano passado estaria absolutamente incorreta, sem atrevimento de prever agora, más, “pensando alto”…

Será que o comprador dessas raridades, que quis realizar o sonho, é um colecionador?  É do ramo?  A pergunta se torna pertinente, pois, nós que somos do ramo, quando precisamos limpar um carburador – sabemos onde levar.  Quando precisamos tirar a ferrugem que inevitavelmente se formará em algum momento dentro do tanque de combustível  – sabemos como resolver.  Quando a moto se recusa veementemente a pegar de manhã cedo, sabemos respeitá-la, a deixamos repousando e subimos em outra. 

O sonho virou pesadelo

Penso que, talvez o entusiasmado, que comprou no impulso seu sonho, perceba em poucos meses que motos antigas são lindas nas fotos, fantásticas em uma coleção, maravilhosas rodando, mas eles não dão conta da trabalheira que é mantê-las em ordem e funcionando.  Eu já vi diversos casos assim, entusiasmo, compra, paga caro, depois descobre que baterias se descarregam, carburadores sujam, combustível parado no tanque estraga, pneus com câmara furam… E o sonho realizado se transforma em pesadelo, as motos acabam sendo vendidas pela melhor oferta.

Momento é de ficar encolhido

Só mesmo esperando pra ver.  Assim como os barcos e as casas de praia no verão e também os televisores na época de Copa do Mundo, vivemos um momento de euforia, penso que é hora de ficar encolhido.

Não é hora de comprar – mas sim para vender.  Assim aqui estou fazendo, mas atenção: que o texto sirva para refletir! É apenas uma opinião e não uma previsão.


Compartilhe este conteúdo

3 thoughts on “A corrida agora é dos preços

  • blank

    Corretíssimo o pensamento, acredito que o medo de morrer e não realizar seus sonhos tenha embalado muita gente a buscar realizar seus sonhos motociclísticos e automobilísticos, talvez aí justifique essa escalada de preços irreal…. quase todo mundo começou a tirar dinheiro debaixo do colchão….
    Enquanto isso, a Monstrosssaura fica bem guardadinha, somente saindo para breves e tranquilos passeios com os amigos….

    Resposta
  • blank

    Como dizem, não está caro, você que ganha pouco, kkkk. Preços, preços, preços, a grande pedra no sapato.

    Resposta
  • blank

    Muito bacana a reflexão, meu amigo! Percebi o mesmo que vc! (inclusive, o “din-din” que estou gastando na minha XL 250R 1983 está maior que o imaginado… Grande abraço! Alvaro (Curitiba / PR)

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *