Restauração – Quando o molho fica mais caro que o peixe

Compartilhe este conteúdo

Tenho visto com bastante frequência, motocicletas sendo anunciadas com preços fora da realidade, com texto mais ou menos assim: “Restaurada até o último parafuso” ou “só na restauração gastei R$ 20.000” – textos que visam justificar o alto preço de venda.

Antes de mais nada, a ideia não é polemizar “restauração x reforma” ou “original x restaurada”, hoje a gente quer mesmo é deixar aqui uma reflexão, que pode te ajudar a decidir se vai ou não restaurar uma motocicleta qualquer.

Quanto vale a minha moto?

Vamos partir do princípio que o valor de um bem é determinado pelo mercado e não pelo vendedor. Concorda? Um terreno dentro de um condomínio beira mar, vale tanto quanto o que está a seu lado (se forem semelhantes é claro), um apartamento em um edifício vale tanto quanto (ou próximo) do que está logo acima ou abaixo. Se para veículos modernos há uma tabela que serve como BASE para preços, pros antigos vale o estado de conservação, raridade do modelo, popularidade, se foi ou não restaurada (detalhe: as não restauradas que se encontram como novas indiscutivelmente valem mais)… mas, se existem motos parecidas com a sua a venda, e elas balizam esse preço. Não é o tema do post, mas eu costumo sugerir quando me perguntam como “ter uma ideia” do valor de sua moto antiga fazer o seguinte exercício:

  • consulte anúncios atuais dessa moto.
    • selecione motos em estado de conservação e histórico semelhante a sua
    • da seleção que você fez, ELIMINE o maior e o menor preço anunciado
    • com os valores restantes em mãos, faça uma média, seja bem honesto na seleção das motos.
  • consulte outros colecionadores (atenção, eu estou dizendo colecionadores. não grupo de facebook e WhatsApp, definitivamente não são referencia para valores).

A partir desse momento você terá uma ideia de quanto vale a sua moto. Se você se dispõe a vender por esse valor ou não, é outra história.

Bem, essa questão do preço de venda foi apenas uma dica, vamos voltar ao “molho do peixe”

O molho ficando caro

Em um grupo do facebook de Yamaha RD135 e RD135Z do facebook dias atrás me deparei com uma pergunta: “Quanto gastaram na reforma da moto de vocês? Obrigado”. e inúmeras respostas, conforme galeria abaixo:

Reflita

E é exatamente nesse ponto que eu proponho a reflexão. O valor de venda de uma RD135 ou RD135Z pode ser quanto? R$ 15.000? Pouco mais ou menos do que isso, né? Mas ninguém vai pagar em uma RD135 restaurada valores mais altos do que esse, onde já conseguiria comprar por exemplo uma RD 350R. Concorda?

O custo da restauração

Uma restauração custa realmente caro, porém, devemos nos lembrar que algumas etapas da restauração não importa o modelo, vão custar aproximadamente o mesmo, vou citar alguns exemplos:

O que será gasto para pintar um quadro, tanto de uma CG125 quanto de uma CBX750F? Será o mesmo, ou próximo. Pra restaurar o painel de uma CG125 ou de uma CB750F também não há muita diferença. É claro que quando a gente fala de comprar peças, as peças de uma 4 cilindros são mais caras, além de normalmente serem 4 – mas a base do investimento – pintar quadro, pintar tanque (o kit), cromar aros, cromar guidão, refazer o acabamento dos parafusos etc – vai custar o mesmo, e custa caro.

Se eu fosse escolher uma motocicleta para restaurar, eu levaria em conta alguns pontos antes de optar por fazer o serviço:

  • a motocicleta é rara? se for rara, maior a chance de alcançar bons valores de revenda.
  • eu consigo comprar a motocicleta a ser restaurada a um custo muito baixo? Uma boa compra já é um bom começo pra um bom negócio.
  • Então, vale a pena pensar se a moto que você deseja restaurar tem bom valor de revenda, ou corre o risco de colocar mais dinheiro nela do que ela vale e fazer, como diz no ditado: que o molho termine mais caro do que o peixe.

Então não vale a pena restaurar motos pequenas e baratas?

Claro que sim, vale a pena, é claro! Mas avalie antes o estado da moto que você está comprando e quanto vai investir pra deixá-la em ordem. O quanto melhor estiver seu estado no momento da compra, menor o investimento. A palavra restauração é muito ampla, a moto pode precisar apenas de uma pintura do kit, ou pode precisar fazer o motor, ou pode estar ferrugem pura e precisar ser inteira pintada, cromada. Se está completa ou se falta muita peça? São perguntas e análises que devem ser feitas antes de partir pra briga. Tenha sempre em mente o valor final de uma moto dessas, talvez valha a pena você comprar uma já restaurada ou, melhor ainda, uma original.

Apenas refletir mesmo

Como disse desde o inicio, a proposta é apenas refletir. Há exceção, por exemplo, aquela moto com valor emocional, que foi do seu pai, ou foi da sua infância e está na garagem jogada, você quer resgatar aquele momento? Vai em frente, não importa se é uma CG125 1990 ou uma CBX1050 1979, não importa o quanto vai custar, está sendo feita para te satisfazer apenas, e neste caso, o preço pouco importa. Seja feliz!!!


Compartilhe este conteúdo

One thought on “Restauração – Quando o molho fica mais caro que o peixe

  • Ótima e muito útil essa matéria. Realmente tem coisas impressionantes, de assustar mesmo. Já vi CB 450 de R$ 6.000,00 até R$ 25.000,00, mesmo modelo e ano, diferentes apenas nas cores. É realmente pra se pensar.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.